RSS

Silêncio gritante

18 Jan

silenciogritante.jpg

O silêncio da tua voz e do teu olhar,
neste instante me chega tão gritante…
como fosse do íntimo do mundo…
tão mais alto que em outros de antes.
Vem com a dor dos degredos…
se instala e me emudece…
me estanca dentro de mim mesmo.
Chega-me misto de lamento profundo
e prece.
Fogem-me as palavras ao vento
como fossem grãos de areia por entre os dedos.
Fica-me o coração choroso de versos
e as mãos conchas vazias de segredos.

 
2 Comentários

Publicado por em Janeiro 18, 2008 em Antonio Miranda Fernandes, Poesia

 

2 responses to “Silêncio gritante

  1. alice

    Janeiro 31, 2008 at 8:30 pm

    boa noite, o meu sitemeter leu este endereço e fico agradavelmente surpreendida com esta página, de extremo bom gosto estético / literário. votos de boa continuação.

     
  2. Å®t_Øf_£övë

    Janeiro 28, 2008 at 11:26 pm

    Litinha,
    Todos nós temos situações na vida em que as palavras nos fogem ao vento.
    Beijinhos.

     

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: